segunda-feira, 31 de dezembro de 2007


Hey


Ultimo dia do ano e tal, e eu paro pra pensar oque esse ano de 2007 foi pra mim, no geral um ano muito bom, uma pena eu repetir de ano ,mas a vida continua. Nada, nada mesmo, Para pra te esperar e só o que te resta é seguir em frente, nesse ano fiz novas amizades, novos planos e agora no final já tenho belos planos pra 2008 mas planos são só planos tudo pode dar certo como tudo pode dar errado, mas balanceando bem minhas espectavivas 2008 vai ser um bom ano =D

Bom suponho q esse seja o ultimo post de 2007 aqui no blog e eu desejo a todos um otimo ano novo e tudo o mais e que vcs sejam felizes, eu vou dormir agora, hoje foi um dia otimo falei com meus amigos e começei a confiar em pessoas que eu nunca imaginava conhecer, mas as coisas são realmente estranhas, tão estranho quando o uso de virgulas indevido e frequente por mim xD mas como tantas outras coisas isso tbm não vem ao caso, o q importa é o q fica e o que virá, os opostos são o real gosto e sentido da vida, explore os extremos de tudo pois é se esperimentando do bom e do mau que se sabe o que escolher.


Finalizando o ano então com uma musica do Red hot Chili Peppers q eu to escutando agora e que eh linda pra caramba


Hey.


Ei Não virá ninguém para cá?

E ensinar-me como manter aquilo vivo?

Para sobreviver.Venha aqui e mostre-me algo

que eu nunca vi em teus olhos.

Jogue fora o torniquete.


Eu costumava ser tão cheio de segurança

Eu costumava saber exatamente o que eu queria

e exatamente onde ir.

Mais do que nunca eu poderia fazer uso de uma coincidência


Mas agora eu ando sozinho

e falo sobre isso

Quando eu sei...

Ei... oh sim... quanto tempo?

Eu acho que provavelmente eu devo ir embora


Ei... oh sim... até à vista

O que você vai fazer hoje?

Eu não quero ter que, mas eu vou

Se é isso o que supostamente devo fazer.


Nós não queremos preparar-nos para a destruição

Mas isso é o que estou a ponto de fazer.

Mais tarde,Eu vou te cortar

quando você gritar comigo no telefone


Difícil de possuir.

De qualquer modo, eu quero que você saiba

Que está tudo em espera.

O que você vai fazer comigo?

Você costumava ser tão quente e terna


Todas as pequenas coisas que eu ouvia a minha fada dizia

Mas agora você é rápida a entrar no teu arrependimento

Eu assumirei a culpa e agora você tem que se desfazer de tudo


Ei... oh sim... quanto tempo?

Eu acho que provavelmente eu devo ir embora

Ei... oh sim... até à vista

O que você vai fazer hoje?


Eu não quero ter que, mas eu vou

Se é isso o que supostamente devo fazer.

Nós não queremos preparar-nos para a destruição

Mas isso é o que estou a ponto de fazer.


Ei, o que você diria se eu ficasse?

Ficasse por um tempo, se eu posso.

Diz isso novamente e eu caio em mim

Mas não pela última vez.


Ei, o que você diria se eu mudasse

Mudasse tudo mas meu nome

Faz isso novamente e eu caio em mim, eu caio em mim

Mas não pela última vez, não pela última vez.

Você costumava ser taõ quente e terna


Todas as pequenas coisas que eu ouvia a minha fada dizia

Mas agora você é rápida a entrar no teu arrependimento

Mas agora eu ando sozinho e falo sobre isso

Quando eu sei...


Ei... oh sim... quanto tempo?

Eu acho que provavelmente eu devo ir embora

Ei... oh sim... até à vistaO que você vai fazer hoje?

Ei... oh sim... quanto tempo?

Eu acho que provavelmente eu devo ir embora

Ei... oh sim... até à vista
O que você vai fazer hoje?

domingo, 30 de dezembro de 2007








Stadium Arcadium

Fazendo um comentario um tanto quanto atrazado sobre esse "novo" disco duplo do Red hot. [não sei porque mas resolvi comentar sobre ele] O Primeiro disco se chama Jupiter, Nele o John Frusciante [João segundo a Anne] Esta cada vez mais surpreendente e os solos dele me fazem sentir bem, ele tem se destaca devido a grande qualidade de conseguir transmitir os seus sentimentos em forma de musica e não eh algo forjado como a maioria das bandas "incone", O Flea dispensa comentarios como sempre as linhas de baixo são incriveis nos discos do Red Hot não é atoa que ele foi eleito melhor baixista do mundo por três anos consecutivos. O Cd Mars, segue mais ou menos a mesma linha do Jupiter e as minhas preferidas doMars são: Readymade [devido ao solo lá pelos 2:33], If [uma musica muito boa pra refletir], Animal bar [pra mim a 3° melhor entre os dois cds] e Death of a martian [os efeitos nela são muito legais xD] Mas a minha musica preferida entre os dois cd's foi a Slow Cheeta, Nenhuma musica do Cd conseguiu me passar uma energia tão boa quanto essa, eh claro q tudo isso são apenas comentários pessoais pois eu sinto que não conseguiria viver como um critico musical =P

Faixas

Jupiter:

01- Dani California 02 - Snow ((hey oh))
03 - Charlie 04 - Stadium Arcadium
05 - Hump the Bump 06 - She's only 18
07 - Slow Cheeta 08 - Torture me
09 - Strip my mind 10 - Especially in Michigan
11 - Warlocks 12 - C'mon Girl
13 - Wet Sand 13 - Hey

Mars:

01 - Hard to concentrate 02 - 21st Boy
03 - She look's to me 04 - Readymade
05 - If 06 - Make you Feel Better
07 - Animal bar 08 - So Much I
09 - Storm in a Teacup 10 - We Believe
11 - Turn it Again 12 - Death of a Martian

Formação:

Anthony Kieds : Vocal
Chad Smith : Bateria
Michael Balzary "Flea" : Baixo
John Frusciante : Guitarra

Antônio, Chad, Pulga e João Segundo a Anne xD

sábado, 29 de dezembro de 2007








...Viagens ao passado são tão possíveis quanto viagens ao futuro, segundo a teoria da relatividade o tempo "retrocede" quando um objeto chega próximo a velocidade da luz, digamos então que um objeto se mova a 1.000.000.000km/h (300.000km/s) e esta velocidade então seja hipotéticamente o suficiente para manter o t=0 para o objeto, apartir daí caso tivéssemos uma velocidade superior a 300.000km/s e com o t=0 para o objeto alguma coisa teria que acontecer e esta coisa é tempo que estaria retrocedendo ou seja viajando ao passado, segundo algumas leis da física não existe nada superior a velocidade da luz no universo por tanto mesmo com uma energia infinita para transformar massa em energia e dar a velocidade da luz ao objeto poderíamos chegar ao máximo de 300.000km/s (o que não seria o suficiente para dilatar o tempo a ponto de promover uma viagem ao passado), teoricamente o buraco negro solucionaria esta questão uma vez que não é o objeto que se move no espaço e sim o espaço que move o objeto (entende-se por espaço o buraco negro também), por ter sua velocidade de escape superior à velocidade da luz o objeto poderia adquirir uma velocidade maior que seria o passaporte ao passado, o grande problema do buraco negro é o fim dele aonde existe algo chamado singularidade e neste local pensa-se em se ter uma força gravitacional infinita aonde as leis da física simplesmente deixariam de existir e qualquer coisa que chegasse próximo a isso em absoluto se transformaria em nada, sem contar também que os buracos negros não estão tão acessíveis como imaginamos, alguns estão a milhares de anos-luz de nós o que torna a possibilidade impraticável.Os buracos negros são muito misteriosos eles podem ter um poder muito maior que simplesmente dilatar o tempo e dar acesso ao futuro/passado ou outro ponto distante em nosso universo, eu acredito que os buracos negros devam levar a dimensões de universos diferentes que nós seres de 3° dimensão não conseguiria compreender, deve ser por esse motivo que ele está tão restrito.
Acrescentando, caso você consiga de alguma forma viajar ao passado é provável que você entre em universos paralelos semelhante ao nosso mundo real de hoje em que só se diferem na história, isto é existem ilimitados planetas terras e múltiplos de mim vivendo e fazendo história em cada um deles, múltiplos de você, múltiplos vizinhos etc... e múltiplos acontecimento diferentes, lá o planeta terra pode estar em meio a 3° guerra mundial no dia de hoje por exemplo e neste momento você ou eu em algum campo de batalha isso porque alguma coisa interferiu na história original da criação de tudo, e de interferência por interferência seja ela proveniente de fatores do mesmo universo ou de outros universos paralelos a história irá se moldar de acordo com os fatos ocorridos, isso não quer dizer que nossa história neste planeta seja a história original da criação só porque nós temos a consciência neste mundo e não possa enxergar outros universos, caso existam mesmo universos paralelos então nós também fazemos parte de um universo paralelo que pode ter tido história original modificada por diversos motivos os quais já expliquei, as vezes pensamos porque determinados acontecimentos em nossa vida não poderiam ser diferentes (todo mundo já pensou isso), não se pode fazer parte de um determinado tempo da história que você não existiu, o que quero dizer é que a possibilidade de voltar ao passado neste mesmo universo é bastante provável que seja nula, você deve primeiramente existir para poder participar de uma história e quem sabe você faça parte de um outro universo em uma época diferente (futuro ou passado em relação a este) protagonizando um viajante do tempo, a minha pergunta é: será que realmente temos o livre arbítrio ou vivemos em um universo pré-determinado (várias gaiolas lado a lado com clones de você mesmo sendo marionetes da própria vontade da criação) ? enfim universos paralelos, viagens temporais, buracos negros etc... são assuntos de inúmeras possibilidades que dão muito pano pra manga.
E, claro, isso tudo é teoria .

By: Enslaved.








...

Como o vento em meu rosto


Ou uma tarde de verão


Nos teus olhos, no teu rosto


Sonhos sem explicação




Como o sol depois da chuva


Em um sabado incomum


Como a raposa e a uva


É uma historia tão comum




De opostos a vida se faz


Da noite a escuridão


Nos teus braços quero estar


Sem mentira ou Perdão




Tão simplesmente complicado


Vou amar sem ser amado


Continuar a proseguir


Sem chorar ou sem sentir.

4:42 da manhã.
Estou escutando agora a musica: Everybody's Gotta Learn Sometimes do Beck que a Cori acabou de me mandar por msn, ela foi dormir fiquei aqui sozinho o único contato on no msn sou eu mesmo e isso é tão cretino, eu não saio do msn pois ainda tenho minha companhia ficticia e também ainda não terminei de tomar minha xícara de leite e comer meus biscoitos pra ir dormir [sim é o velho ritual sagrado do leite com biscoitos] depois vou escovar meus dentes deitar e provavelmente refletir sobre minha vida por uns 15 minutos e depois finalmente dormir pra acordar cretinamente amanha as 2 da tarde e seguir minha rotina entediante, então esse longo momento me traz uma nostalgia sem igual e a saudade dos meus tempos de criança cresce cada vez mais mas a vida tem dessas as pessoas sempre reclamam de tudo, quando são crianças querem ser adultos e vice-versa isso é deprimente mas é comum do ser humano não estar satisfeito, em uma dessas longas e boas conversas com a Cori ela me apresentou um escritor que agora não lembro o nome e ele tinha uma teoria que não vou saber explicar como a Cori colocou na conversa mas vou explicar com minhas próprias palavras:
A vida é uma constante busca e conquista de objetivos, luta-se pelo que se quer e quando se consegue perde a graça pois a graça toda estava em lutar pra conseguir aquilo, então cria-se novos objetivos pois sem objetivos a vida perde o sentido.
E desde crianças somos assim, mas isso não vem ao caso, eu queria inicialmente falar sobre a minha infância e acabei desviando do assunto principal =B essa eh a graça de se escrever sem saber o que se esta escrevendo, eu preciso amadurecer meu estilo de escrever [esse foi um conselho dado pela minha principal conselheira pra todos os assuntos] mas o que importa de verdade é que quando eu era mais novo eu era feliz e não sabia [a típica frase feita ataca novamente] tinha tudo que precisava pra ser feliz, era livre e sem nenhum tipo de preocupação e as coisas eram tão simples, não me preocupava em decidir o futuro, nem trabalhar, nem estudar, nem amar a ninguém e essas coisas chatas que um adolescente comum costuma ter de pensar e isso da uma saudade. Mas, pra encerrar mais um post sem sentido, a vida continua e estamos ai pra isso, pra enfrentar as coisas, como tem de ser. Há!!! eu acho que to começando a gostar de alguém de novo e isso me preocupa seriamente U___U Mas quer saber? Azar, vou me permitir sempre mais e mais, sem me preocupar com as consequências.

Escutem: We all Die young e Everybody's Gotta Learn Sometimes [Steel Dragon e Beck respectivamente]

Leiam: Eu odeio o Orkut - Evandro Berlessi

Vejam: A Hard Days Night [um filme muito arriado dos Beatles o/]

Sintam: Amor, amizade e todos esses sentimentos bons, afinal o ano novo se aproxima ;D

Sejam: O que vocês quiserem sem se importar com o que os outros vão pensar.

Encerrando os posts da Sexta feira [porque se eu não dormi ainda é sexta feira U__U]
Abraços a Todos e que sejamos felizes =D [me desejem boa sorte]

Sangue, mistério e Rock 'n Roll

Inicio

Naquela noite fria de Dezembro ninguém em Coldlands podia imaginar o que se passava pelas vielas escuras daquela pacata cidade...Michael Staner estava muito irritado por ser chamado as três da manha justo no dia de sua folga, que havia esperado dois meses para poder tirar; ele pensava - algum indigente infeliz sempre tem que morrer bem no dia de minha folga. Se arrumou rápido e tomou um café forte para despertar, rezou para que aquela morte tivesse sido só um mal entendido qualquer entre vizinhos e que aquilo tudo terminasse logo.Michael era um sujeito diferente: aos quinze anos já havia terminado o ensino médio e aos vinte e cinco já havia se formado em medicina e direito, nunca teve tempo para relacionamentos, por isso seus amigos o chamavam de homem de gelo, sinceramente ele não ligava para isso, só pensava em trabalhar e trabalhar, mas após algum tempo isso se tornou muito cansativo e com seus trinta anos já chegava a conclusão que a sua vida até então havia sido um completo desastre, não tinha nada e nem ninguém de quem pudesse se orgulhar de ter conquistado, só acumulava certificados e casos ganhos mas seu coração ainda sentia falta de algo, abandonou tudo o que havia construído e começou a se dedicar a um trabalho pelo qual ele sempre teve fascínio, após algum tempo de estudo e trabalho duro ele ficou conhecido como o detetive mais eficiente de Coldlands.Chegando no lugar do crime uma certa multidão já tinha se aglomerado para saber o que havia ocorrido, Michael prontamente mostrou seu distintivo e abriu caminho no meio das pessoas, chegando no lugar do crime seu coração disparou, nunca tinha visto uma mulher tão linda em toda sua vida, cabelos ruivos, lisos e até a cintura emoldurando um rosto angelical, cintura fina e quadris fartos, mais ou menos um metro e setenta de altura e ele mal escutava o que ela falava sobre o crime de tanto fascínio que aquela visão o havia causado.Lilyan Ortiz era uma medica legista e estava cansada da monotonia do hospital, finalmente a haviam chamado para algo interessante, o submundo do crime estranhamente a atraia.- O que temos aqui? perguntou Michael.Lilyan ainda estava chocada com a cena daquela linda mulher toda ensanguentada em cima de uma cama e com uma garrafa de Rum ainda pela metade derrubada no chão, mas se conteve e acabou por responder a pergunta de Michael.- Essa mulher foi estrangulada, violentada e teve sua jugular perfurada com algo de mais ou menos trinta centímetros de comprimento. Sr. Staner, isso não foi uma briga de casal nem muito menos um assassinato comum, esse foi o terceiro crime semelhante apenas neste mês, me parece uma espécie de Serial killer maluco.- Realmente louco, mas com bom gosto musical. - comentou Michael, em tom sarcástico.- Bom gosto musical? Você só pode estar brincando, com um clima serio desses e você falando de gosto musical de um bandido?! Como você chegou a essa droga de conclusão, seu idiota?!Lilyan achava uma má ideia ter chamado aquele cara estranho pra resolver um caso tão serio como aquele, ela nunca confiava em pessoas que usavam óculos escuros todo o tempo e ficavam brincando com coisas serias.- Calma Lily, posso te chamar assim?Lilyan apenas lançou um olhar fulminante em direção a ele - Eu cheguei a essa conclusão olhando os discos dessa pobre infeliz. Aqui, nesse apartamento só tem discos de Jazz, e pelas informações que me foram passadas nos últimos crimes, também foram encontrados discos similares a esse. Ou então como você me explica tocar R.E.M sem parar em uma casa onde só tem discos de Jazz?- É, Realmente você pode ter razão. - Assentiu Lilyan, um pouco a contra gosto.O Assassino seduzia suas vitimas e as convencia a serem levadas pra casa. Então, ele as embebedava, violentava e logo após as matava de alguma forma insana. Além disso, sua marca registrada era sempre deixar algum disco de Rock tocando na cena do crime; parecia algum desafio a policia ou algo do genero- É realmente ele tem um bom gosto. Primeiro Beatles, depois The Who e Agora R.E.M? Ele tem algo peculiar em sua obsessão, não é? Grandes Clássicos e mortes insanas. A primeira foi encontrada enforcada pelo lado de fora da janela de seu apartamento. Ele enforcou a moça com suas próprias roupas, amarrando no pé da cama e no seu pescoço, atirando-a depois pela janela. A segunda foi simplesmente retalhada e seus pedaços foram dispostos em forma de um semicirculo como os usados em rituais de bruxaria. A terceira... você já sabe. Simples; agora é só achar e prender - lo. - conclui Michael Staner. Mas as coisas não eram tão simples assim.

Motivação

No outro lado da cidade as sete e meia da manhã Julia Stratenberg acordava, ainda esfregando seus olhos e bocejando, totalmente alheia aos acontecimentos macabros do ultimo mês. Amaldiçoavaeternamente seu vizinho novo do andar de cima, - esse filho da mãe não para de escutar musica vinte e quatro horas por dia - Há três dias a mesma droga; pensava. Aquilo já estava virando um circulo vicioso. Resolveu tirar satisfações, porém aquilo não era uma boa ideia.Michael e Lilyan estavam sem dormir há aproximadamente vinte e oito horas e trinta minutos, já havia se passado um dia e suas buscas pelo assassino não retornavam resultados. Michael estava muito irritado por achar que aquilo seria um caso qualquer de um maníaco sem cérebro, mas a engenhosidade e o sangue frio daquele assassino o perturbavam profundamente, nenhuma prova, nenhuma falha, os crimes eram perfeitos. Os dois estavam perdidos em seus pensamentos quando um barulho estridente irrompe o silêncio daquela sala: era o celular de Lilyan tocando. Ela atendeu.- Oi, quem está falando? - Do outro lado da linha uma voz soturna responde -- Isso não é importante, se você quer mais pistas sobre o que esta procurando venha imediatamente ao apartamento 669 no prédio acima do Banco Espanha. Talvez ainda haja tempo de salvar a vida de mais uma inocente. -O telefone ficou mudo. Lilyan deixo-o cair no chão; estava em estado de choque com o que havia escutado, mas rapidamente se recuperou. Pegou Michael pelo braço e saiu em disparada rumo ao seu Porsche 911 estacionado um andar abaixo. Michael mesmo sem entender a seguiu sem questionar.Chegando no endereço dado pelo desconhecido, arrombaram a porta do apartamento 669. O sangue de Lilyan congelou imediatamente quando encontrou aquela cena terrível: Julia Stratenberg uma jovem de apenas 19 anos estava nua, pendurada pelos braços e pescoço ao teto, o sangue corria de seu rosto, os olhos foram perfurados e a língua havia sido cortada, Julia ainda estava viva. Michael, sem pestanejar, chamou a ambulância. Antes que pudesse socorrer Julia, Lilyan interveio e mandou ele prestar atenção nas inscrições abaixo da jovem ainda pendurada.VOCÊS CHEGARAM A TEMPO? TALVEZ... VOCÊS TEM DUAS ESCOLHAS: OU VOCÊS SALVAM ESSA JOVEM OU VOCÊS VASCULHAM MEU APARTAMENTO EM BUSCA DE POSSÍVEIS PROVAS. SE VOCÊS TIRAREM ELA DE ONDE ELA ESTÁ, O ARQUIVO ATRÁS DE VOCÊS EXPLODE; SE VOCÊS ABRIREM O ARQUIVO ELA PODE PERDER A CABEÇA, LITERALMENTE... A VIDA É TÃO BELA NÃO? TUDO SE RESUME A ESCOLHAS. VOCÊS PODEM ESCOLHER SE ELA VIVE OU MORRE. VEREMOS... NÃO ESQUEÇAM: NÃO HÁ UMA TERCEIRA OPÇÃO. SE VOCÊS NÃO FIZEREM NADA DENTRO DE UM MINUTO ELA MORRE E O ARQUIVO EXPLODE. BOA SORTE!

Insanidade Ou Genialidade

Julia acabou de tomar seu café e subiu o lance de escadas que a separava do seu vizinho barulhento - vai ser rápido, subo lá, falo com ele e tenho paz o resto da semana - ela pensou. A porta estava entreaberta. Ela bateu, mas ninguém abriu. Então resolveu entrar. O ambiente era pesado, o cheiro de mofo, Rum e cigarros baratos infestava o ambiente a meia luz enquanto tocava Ramones sem parar. A porta bateu atrás dela; e ela vira pra olhar. Surpreendeu-se com seu vizinho que a olhava no fundo dos olhos. Era charmoso, um metro e oitenta e cinco aproximadamente, cabelo negro e olhos igualmente enigmáticos, uma expressão facial muito simpática, mas um pouco misteriosa. Ela havia esquecido completamente oque estava fazendo ali. O homem misterioso rompeu o silêncio e a convidou para sentar e tomar algo. Serviu um copo de Rum, começaram a conversar. Julia se sentia cada vez mais atraída por aquele homem desconhecido, já bêbada ele começou a beija-la e ela não tinha forças para evitar. Depois de algum tempo, acordou na cama, nua e amarrada. O homem apontou uma arma para ela e a obrigou a escrever uma mensagem assustadora. Já podia prever seu triste futuro, fez tudo que o homem pediu com alguma esperança de piedade, mas a uma certa altura percebeu que não tinha volta. Começou a beija-lo novamente, em uma tentativa desesperada de se salvar. Enquanto o beijava, pegou a garrafa de rum que estava em cima da mesa e quebrou na cabeça daquele homem assustador. O urro gutural foi abafado pelo volume do radio. Julia tinha cometido o pior erro de sua vida, naquele momento tinha assinado sua sentença de morte. Sem pensar duas vezes o homem a amarrou na cama e aplicou-lhe um pano com éter no seu nariz. Quando Julia acordou, estava pendurada no meio de uma sala, não conseguia enxergar nada e nem falar, não havia dor apenas desespero e o cheiro sufocante da morte a rondava. Podia ouvir dois estranhos conversando desesperadamente naquela sala, tentava em vão pedir socorro e a corda no seu pescoço parecia apertar mais a cada segundo. Segundos de aflição, depois silêncio... Subitamente, ocorreu uma explosão e ela caiu nos braços de alguém desconhecido, que pedia calma.- Lilyan, será que essa foi a escolha certa?- Claro que foi Michael. Primeiro temos que salvar todas as vidas possíveis, depois nós pensamos em como achar esse filho da puta. Essa pobre mulher perdeu muito sangue, temos que leva-la imediatamente ao hospital. -Lilyan pegou um aparelho no seu bolso e coletou um pouco de sangue da vitima. Logo após, perguntou a Michael.- Qual é o seu tipo sanguíneo?- O positivo por que?- Vamos ao hospital. Você vai doar sangue para essa mulher, e depois que ela melhorar talvez tenhamos mais pistas sobre esse assassino que já esta me dando nos nervos.

primeiros três capitulos do livro =D em breve quando eu escrever eu posto mais =DD

quinta-feira, 27 de dezembro de 2007



Espiritualidade

Hoje eu estava refletindo enquanto lavava meus tênis [até ri sozinho dessa desgraça xD] quando me lembrei de uma ida na casa de um amigo um pouco mais "esclarecido em questões espirituais" quando ele me perguntou:
"- Marcos, cada ano que se passa é um a mais ou um a menos?"
E eu sem pensar muito sai com uma daquelas famosas filosofias inesperadas:
"- Olha na minha concepção de espiritualidade eu acho que essa pergunta é relativa mas a resposta é óbvia, por exemplo no seu corpo "carnal" se passa um ano a menos [e eles continuam passando até que você "morra"] mas no seu corpo espiritual, digamos que a "alma", se passa um ano a mais pra tua experiencia no plano astral."
Sim eu achei que tudo que eu disse agora faz sentido [ao menos pra mim] mas hoje eu estava pensando [ainda lavando os tênis] que a mais ou menos seis anos atrás eu não pensava dessa maneira, eu era "cristão" como a maioria, acreditava em Deus, ia a igreja e tudo mais relacionado a essas tradições, até que a morte da minha avó abalou muito a minha tia que começou a fazer parte do espiritismo como uma maneira de "fuga" pra tudo que estava acontecendo, e acabou me levando junto com ela. O primeiro impacto que eu tive com o espiritismo acabou subvertendo tudo em que eu acreditava, a existência de um espírito e a vida após a morte me fizeram acreditar que a morte não seria tão ruim, mas logo após veio a parte ruim de se acreditar em algo, é ter que conviver com aquilo e saber das partes "ruins" sobre isso, a existência de espíritos me fez temer um pouco mais o que chamamos de "fantasmas" e coisa e tal, quando mais novo eu já não acreditava nisso pois viviam me falando que fantasmas não existiam e eu acreditava piamente em tudo que meus pais falavam pois era para "o meu bem".
Bom sem mais delongas, o que eu queria mesmo relatar é esse conflito que houve em minha vida e ,creio eu, em varias outras também, de ter no que acreditar e buscar a mais pura verdade, mas isso acaba sendo impossível, tudo é manipulação tudo que nós acreditamos até hoje pode ser uma mentira qualquer a própria Bíblia [e que Deus me perdoe] chega a ocultar fatos que não são favoráveis a igreja, desde os tempos da idade média a igreja exerce papel importantíssimo no poder central pois os fiéis fazem o que manda a religião então a igreja acabou se tornando uma grande ferramenta de manipulação de mentes distorcendo a verdade e colocando no "livro sagrado" as partes que bem entendiam. Bom é isso, o que quero deixar com essa postagem um tanto quando confusa é a mensagem de que você mesmo tem que fazer sua religião e buscar sua religiosidade em si mesmo pois acreditar piamente sem discordar do que estão te dizendo é o pior erro.
Leiam: Evangelho Segundo o Espiritismo e Também a Bíblia sagrada e se possível alguns outros livros sobre religião, pra tirarem suas próprias conclusões.
Escutem: Ride on a Shooting Star - The Pillows [não tem nada a ver com o assunto, mas é uma boa musica =P]
Vejam: Efeito Borboleta/ Rockstar/ A Hard Days Night/ Tenacious D and the pick of Destiny. [são bons filmes, alguns velhos, mas bons filmes.]
Obrigado desde já. Marcos Flávio Vasconcellos "vermeiden". [vou sair da Internet e ler algum livro =D]

quarta-feira, 26 de dezembro de 2007


hoje é Natal xD quer dizer já não eh mais =B
bem só pra constar vo colocar aqui algumas musicas "anônimas"


só o tempo ira dizer

não tenho medo de sonhar
nem medo do que pode acontecer
o destino esperar
é o que me resta a fazer
não procurar explicação
pra tudo que acontece
não me importar em vão
nem tudo é o que parece
Refrão:
só o tempo ira dizer
as respostas pra você
não tenha medo de sofrer
isso não vai acontecer
final do refrão.
sempre vou lembrar
das palavras que falamos
pra sempre vou guardar
as coisas q sonhamos
não importa o que acontecer
não importa onde eu vá
sempre estarei com você
Como eu queria te falar...
Refrão 2x

Problemas

Fico aqui
pensando nos problemas
e nem vejo o tempo passar
calado
em meu canto
no escuto a tentar
achar alguma solução, ou não.
Refrão.
Tentar, pensar, acreditar
que tudo vai mudar
um dia melhorar
final do refrão.
E não passar de uma ilusão
será que foi tudo isso em vão
porque todos os sonhos
não são apenas sonhos
e tudo que eu queria
era ter você aqui...


Too Tamy

me faltam palavras pra explicar
a falta que me faz você
as vezes é difícil respirar
sem por um segundo sofrer
mas eu acabo por sorrir
só de te ouvir falar
tua voz me faz sentir
que as coisas vão melhorar
Sonhos e destinos cruzados
mais palavras repetidas
caminhos já traçados
um sopro em nossas vidas
nos piores momentos
você sempre esteve ali
lendo meus pensamentos
desejando estar aqui
de mãos dadas eu sei
que podemos enfrentar
as coisas que as vezes
podemos nem notar
Teu amor me faz prosseguir
com a certeza de te encontrar
dos problemas não vou mais fugir
porque em ti eu posso confiar.



Bom, Com esse blog eu e mais uns amigos ai planejamos trazer sei lá mais cultura [mesmo que as vezes inútil] pra quem quiser ler o que escrevemos, sem frescuras, sem impor ideias, sem regras e sem medo de criticar e ser criticado.
Pra Abrir as postagens aqui ai vai um poema [ou talvez só um texto] meu:


A Chuva


A Chuva cai lá fora enquanto olho pela janela, o cheiro forte da terra molhada me faz lembrar minha infância e com ela toda a
inocência perdida, os prantos vãos do céu molham cada vez mais a terra e também a minha alma e eu acabo percebendo que
alguém em algum lugar ao longe deve estar pensando as mesmas coisas, tudo se repete. Minha televisão, agora muda, mostra algumas imagens sem sentido e quanto mais vejo mais distante daqui eu quero estar, como um pássaro preso em uma gaiola
onde já não é mais prazeiroso cantar, não posso sentir minhas asas e teimo em segurar o canto que esta preso a anos em meus pulmões, de uns tempos pra cá até respirar é cansativo, mas a cada vez que chove as coisas mudam e algo começa a fazer sentido
no meu coração, as lágrimas correm e o motivo eu não sei, eu me afasto cada vez mais de tudo e tento não olhar pra traz, busco sempre fugir do sol que ofusca meus sentimentos e quanto todos fogem da chuva eu rezo pra que meus dias sejam feitos dela
e quando todos olham televisão eu abro a porta e abraço a chuva e por alguns instantes as grades da gaiola podem se abrir.









Ocorreu um erro neste gadget