terça-feira, 15 de junho de 2010

Another head aches, another heart breaks.



Primeiramente deveriam baixar essa musica, seria mais emocionante ler ouvindo ela:

All These Things That I've Done - The Killers
clique aqui para baixar e aqui para ver a tradução.

Seus olhos d'agua choram lágrimas de tristeza e isso é um adeus por caminhos errados, eu sei que eu ultimamente estou apenas correndo do lado errado, correndo pra fora de tudo isso, apenas fugindo como sempre... talvez se você me deixasse ir sem olhar pra trás e não ficasse irritada com cada passo fora da (sua) linha que eu dou tudo fosse um pouco mais fácil. Nós sabemos que isso é o fim, tudo conspira pra isso. Eu nunca quis ser seu herói ou algo do tipo eu só queria ser eu das muitas formas que sempre fui. Abstraio, apenas tento pensar em uma solução e isso dá voltas e voltas na minha cabeça. Subverti minha vida, parei de acreditar em tudo que me pareceu tão certo uns tempos atrás, seria certo desistir de tudo que se conhece? eu tentei, e rezei pra te fazer feliz, por um momento só te proporcionar todas as saídas que eu encontrei quando pensei ter te conhecido [apenas ilusão visto que se já é difícil conhecer a si, imagine conhecer aos outros]. partindo corações apenas por prazer, um prazer talvez doentio ou talvez só uma forma de arrumar um "escape" pra tudo que sempre fez mal. Soluções confusas e palavras confusas nunca fui muito simples mesmo, todas as musicas que eu escutava nesses momentos já não me dizem mais nada, todas as saídas conhecidas foram bloqueadas tudo que parecia ser óbvio hoje visto com esses novos olhos são apenas miragens distantes e tentativas de parar no tempo, me agarrava com força às coisas que eu achava ter pra mais tarde ser levado por um vórtice sem fim junto com as mesmas. Nunca me preocupei com coisas desse género, achei que tivesse "problemas maiores" mas não há nada tão ruim que não possa piorar... Das formas mais fúteis eu tentei pensar que tudo estava sob controle
tudo estava correndo como eu sempre quis, não precisava falar nada pra ninguém, nem dividir as coisas, minhas particularidades e medos interessavam apenas a mim, só que estar enganado quanto a isso é tão doloroso. Versos, melodias, formas de enganar os sentimentos ou dar vazão a eles, nada mais funciona, só essa inercia entediante que eu me encontro, parece tudo tão horrível mas ao passo que eu morro aos poucos por dentro o resto do universo segue inalterado, é tão difícil admitir ser insignificante e que a tua dor não é nada perto de tantas outras coisas acontecendo, é como estar preso sem poder fazer nada. Preso também as próprias promessas e orgulho, orgulho demais pra voltar atrás ou pra quebrar juras não tão concretas, envolver outros nos próprios problemas só gera mais e mais confusão, temo não ser claro ao me expressar mas chego também a conclusão de que não é necessário entender
apenas jogar as palavras pra se sentir melhor, sempre tentando buscar esse bem estar ilusório, fraco ao ponto de qualquer palavra ferir profundamente, fraco ao ponto de não conseguir relevar coisas, pretensioso também ao querer controlar o futuro, mas penso não estar mais falando sobre mim e sim sobre alguém que eu tenho medo de me tornar, ou alguém que eu achei ser meu espelho, espelho esse que acabou quebrando como todas as coisas em que eu toco. Drama? talvez. todos tem suas mazelas e suas formas de resolve-las, eu gosto desse ar meio cênico decadente, roteiros trash de algum drama sem audiência, o que é a vida se não isso, um drama. Dramas não são de todo ruins, tem suas partes divertidas, emocionantes e no final tristes e dão uma lição de moral. Minha idade (espiritual) avançada já não me permite sonhar tanto quanto antes, desilusões contribuem pra isso e aquela velha história de não criar expectativas pra não se decepcionar, fique sabendo que isso é impossível, você pode fingir isso mas não executar realmente, não se iluda ok? Talvez eu, como todo adolescente (vergonha de admitir isso, mas vamos ser sinceros: nós podemos ser adolescentes por muito, muito tempo e achar que é adulto) só precise de atenção, ou faça isso pra se auto-afirmar e pense que esta sendo ótimo, que isso vai passar. sei lá to misturando coisas. é realmente difícil de entender pra quem esta lendo isso agora, é só um apanhado confuso de tudo que tem acontecido, sem explicações ou considerações finais, é a vida. Acho que me divertiria mais dando palpite na vida dos outros, tão fácil achar soluções pra problemas alheios, ruim mesmo é por em pratica. viver é pra ser uma coisa tão simples, envolver pessoas na sua vida é o que faz ela complicar. Queria ter aquela vida "solitary man" de filmes onde a gnt é mau com todo mundo e no fim mesmo assim se da bem, mas isso de magoar e se importar que magoou é a pior coisa que inventaram, mudar isso é impossível, se tu é bom tu tende a se fuder legal e uma vez bom nunca vai ser mau, infelizmente. Agora, eu quero respostas, seria tão bom se a vida fosse matemática pura, não tem nada meio certo, ou ta errado ou ta certo e se ta errado é só aplicar formulas prontas pra resolver. tbm tem o lado que se pensar assim a vida seria simples mais entediante, oh malditos seres humanos sempre querendo o mais difícil... só queria dormir e acordar outra pessoa, ou então viver o mesmo dia umas 100 vezes até conseguir arrumar um jeito de tudo dar certo, ou por ultimo poder voltar ao passado e refazer as coisas sem alterar quase nada, só falar coisas nos momentos que deveria ter falado ou ficar
quieto quando deveria ter ficado, aproveitar mais, brigar menos, pensar menos, escolher certo, saber o que acontece quando se toma um caminho, mas é a vida gente e não um filme logo isso é fora de questão. enfim, não to mais afim de escrever, então obrigado pela atenção, e a história? não tem fim mesmo, ainda não morri e não creio que vá ter fim, não acho que sou alguém digno de biografias.
Ocorreu um erro neste gadget