sexta-feira, 17 de julho de 2009

Seduz


O boto cor-de-rosa que não é boto, e também não é cor-de-rosa.
Aquele tipo de cara que tem um jeito especial de caminhar,

Um olhar que fala mais do que a boca consegue dizer
Mas não mais do que ela consegue fazer.

Se acha esperto e não sabe ao certo à quantas mulheres já deu prazer
E nem quer saber! Números não fazem diferença

As histórias e desculpas na hora ele inventa
E isso mostra o talento do garoto.

Tem o tato e a pegada
Topa qualquer parada

É o terror da mulherada
O gato da madrugada.

Na certidão está escrito Ricardo

Mas de tantos
amassos só sobrou Ric
Chique é apelido, desde menino arrasava corações

Mas nem sabia as razões.

Seduz, seduz... até que só sobre rancor.
E nunca dê lugar ao amor.

Feito por Marcos Coelho e Alisson Fagundes. Todos os direitos reservados.

Um comentário:

Óli disse...

eu acho é que ele tem dado lugar de mais ao amor^^

Ocorreu um erro neste gadget