domingo, 27 de fevereiro de 2011

Abre aspas

olhos austeros
de quem sente, diafanos
sorrisos miseros
perdidos, tiranos
por vezes profanos

fingimos que amamos
perdemos os planos
choramos os danos
decidimos, cansamos

toques aridos
corpos calidos
abraços esquálidos

olhos ávidos
finais pálidos

finais
nais
ais
is
s
.

Nenhum comentário:

Ocorreu um erro neste gadget